terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Todos os dias são uma aventura... Welcome to Africa...


...

Nem sei bem por onde começar...

Este é o primeiro post, nem sei de de muitos se poucos...

A primeiro momento é sempre um momento dificil, quer seja de uma relação, de um suspiro, ou apenas de post directamente de Africa...


Mozambique 2007


Tudo por aqui é diferente, as pessoas, os sitios, os ritmos de trabalho, o transito ( que caos ), os cheiros e as expectativas...

Finalmente realizei o desejo de morar sozinho, pena é que tenha de ter pecorrido 8000 km, para o realizar, vivo num bairro de operarios da Mozal, uma fabrica gigante de alumino, se não estou enganado é a maior produtora de aluminio do mundo, sou o unico portugues lá do sitio e por logica, conhecido e olhado de soslaio por toda a gente... He he he, é o que dá ser branquelas e os efeitos do sol de Africa, ainda não me permiterem ter uma tez naturalmente queimada!

As saudades de Portugal, são muitas e das pequenas coisas, que diariamente não ligamos ( ena, que cliché bonito!!! ), mais ainda...

Tenho saudades de café, mesmo café, nada desta porcaria batida que me dão por aqui...

Tenho saudades do Fred e do Teco... ( Se bem, que ainda consegui salvar o Tico, não sei bem durante quanto tempo, ao passar diariamente pelo que passo ).

Tenho saudades de minis sagres geladinhas... ( Qual cerveja 2M, qual carapuça...)

Pronto, e agora vou mesmo passar por esta vergonha ( não faz mal, voces fazem me companhia... ), tenho saudades da minha maezinha e do mano e de voces todos que constantemente me convidavam para ir ter convosco e eu naturalmente arranjava uma desculpa para não ir... peço desculpa, hoje aceitava todos os convites e ia a correr, para uns minutos de conversa!

Tenho saudades de conduzir pela direita!

Mas estou a ambientar-me bem, no meu estilo bicho do mato e sem dar confianças a ninguem...

Passo os dias espantado, com tudo o que se passa a minha volta, realmente Africa é diferente...

A alegria de quem nada tem, apenas um calor diario que deixa marcas no corpo, o sobreviver com 1.450,oo Mtn ( pouco mais de 40 € ), é extrordinario, qualquer sinal de musica é sinonimo de gente nas ruas a cantar e a dançar, qualquer sitio serve para uma oficina automovel improvisada, qualquer canto é uma banca de vender fruta, e qualquer cantina tem sempre cerveja e refrescos gelados.

E as pessoas, são aos milhares, em todo o lado, mesmo no sitio mais ermo que possa ir, tem sempre gente, gente que me parece nascer debaixo das pedras, dos arbustos, sei lá...

Em todo o lado há crianças, muitos filhos tem esta gente!

Ontem fui a Goba, uma pequena aldeia a 10 Km da fronteira com a Suazilandia, e ficou tudo a olhar para mim, sou demasiado branco, demasiado arranjadinho, para estar em Africa, os putos descalços correm, pela rua para ver quem chega, assusto-me, sinto-me personagem de filme, de classico, do Africa Minha, sem o fatinho branco e o chapéu de couro!

Spooky, Spooky...

Resisto, ambiento-me e tento parecer o mais calmo possivel, como se tudo aquilo fosse normal, e é... o unico anormal sou eu, que nunca vi nada disto e passo o dia a ver...

Todos os dias são uma aventura... Welcome to Africa...

4 comentários:

Joana Oliveira disse...

AMIGO....Gostei da tua descrição!!!Ao mesmo tempo que tudo parece fantástico, tudo não passa de um dia a dia bem diferente do que estavas habituado!Enfim...AFRICA!!!Vais ver que te habituas...Claro que todos esperamos ver-te bem e depressa!FORÇA. Beijinhos da amiga.
Joana

Drunna disse...

Assustador e encantador.... África é assim de extremos, e nunca tenhas vergonha d q sentes.... saudade, saudade.... ;)

Chines disse...

Fodasse...ate me comovi...
Oh Tiago, andas mesmo poeta...
E nos aqui nesta maravilhosa aldeia que esta no coração de todos nos, a espera do teu regresso...para te por na goela a tão saudosa mini sagres...hehehe

Abraço

Pink Lady disse...

Bem, depois de apenas numa visita ter comentado uma boa parte dos posts,quero uma vez mais dizer o quanto gostei do blog. Pelas fotos (maravilhosas), pelos textos (verdadeiros) e pelo reconhecimento. Não, nunca estive em Moçambique... Mas acho que há uma parte de nós que nunca regressou. Ficou lá qualquer coisa que também trouxemos connosco!

Parabéns e boa sorte!