domingo, 1 de março de 2009

Da loucura.


"(...) Morto o corpo, amaria a alma só com a sua alma. Isto tudo são loucuras, sei perfeitamente. Apenas no cérebro dum doido podem nascer tais pensamentos. Nós, os "homens de juízo", não pensamos nessas coisas, não pensamos em muitas coisas porque aceitámos a vida tal como ela é, tal como se convencionou que ela fosse; porque nos habituámos a ela. (...) »



Mário de Sá-Carneiro, "Loucura..."

1 comentário:

maria teresa disse...

Abaixo a acomodação!