terça-feira, 27 de novembro de 2007

Há coisas que não têm graça.

Há coisas que não têm graça. Esta é uma delas. Mas por mais que me esforce não resisto ao sorriso. Percorri quase todo o Mozambique e não parei de sorrir e dizer adeus a desconhecidos. Senti-me bem ao fazê-lo. Vi de perto a tão proclamada probreza absoluta. E mete medo. Muito, para não dizer pânico, de como é possível viver assim. Por aqui é tudo muito igual. Fiz centenas de quilómetros. E achei tudo muito igual. E vi correrias, de quem não esperava que tivesse força sequer para falar. Mas tem, e fala e corre para ver os poucos carros que passam. E sorri como se tudo o que tivesse para dar fosse um sorriso. E é. Percebi o quanto há a fazer e o quanto não se faz. E mete medo. Muito. Há coisas que não têm graça. Mas valem o sorriso.

1 comentário:

Nocas disse...

De cada vez que cá venho, delicio-me com as tuas fotos!!