segunda-feira, 14 de maio de 2007

Para o susto chegou...


Imaginem pois então. Magnífico por do sol. Domingo.
Convivio salutar. Bom almoço. Visita a pedreira.
Contratempo. Dos pequenos.
Problema resolvido. Regresso.
Paragem para o lanche. Cervejas. Presunto.
Conversa. Boa conversa.
Carrinha. Estrada. Ir para casa.
Quilómetros adiante.
Barulho. Esquisito. Pausa. Mais Barulho.
Agora contratempo dos grandes.
Roda ao lado da Carrinha.
Faísca na estrada. Bonito á noite.
Muita faísca. Nada de roda.
Roda fugidia. Pirou-se da carrinha.
Roda no capim. Escuro. Muito.
Chassi no chão. Roda no capim.
Alto o capim. Capim = cobras.
Cobras Más.
Mas é preciso a roda. E há medo.
Do capim e das cobras.
E da falta que a roda faz.
Invenções mil, na penumbra.
No ermo. Longe de tudo.
Escuro. Carrinha ao alto.
Roda suplente. Substituição.
Macaco, não trabalha.
Calhaus. Paus. Escuro. Muito.
Já está. Siga a viagem.
Luz. Encontrar a roda saltitona.
Capim. Marcas. Qual pisteiro de caça.
Encontrar a roda. Fugir das cobras.
Missão cumprida.
Regresso a casa.
Para o susto chegou...

2 comentários:

formiguita bipolar disse...

Ainda que possa não servir de consolo, o meu comentário é: já passou!!!

Carla Duarte disse...

Ó meu Deus!!! Coitado de ti!!!